20/05/2021

European Award

European Award for Architectural Heritage Intervention

https://eu-architecturalheritage.org/en/news/the-european-award-for-architectural-heritage-intervention-publishes-the-names-of-those-shortlisted-in-the-a-and-b-categories-of-the-contests-5th-edition

O projeto de reabilitação da Cerâmica Antiga de Coimbra, da autoria de Luisa Bebiano e Atelier do Corvo está na shortlist do prémio European Award for Architectural Heritage Intervention.

Em 202 candidaturas, foram selecionadas 16 obras, sendo o projeto de Cerâmica de Coimbra o único projecto português seleccionado.

Dentro dos selecionados, podemos encontrar projetos de grande dimensão e reconhecimento internacional, como o "Museu Oliva Artés" em Barcelona, da autoria do atelier BAAS Arquitectura, As "Torres de Mérola" também em barcelona, da autoria de Carles Enrich Giménez, o "Museu Real de Belas Artes" em Antuérpia, da autoria do atelier KAAN Architecten, O "Mosteiro de San Pedro de Eslonza" da autoria do atelier Rodríguez Valbuena Arquitectos ou a Recuperação da "Casa Batló" de Antoni Gaudí, da autoria de Xavier Villanueva, Ignasi Villanueva, Mireia Bosch e Ana Atance.


Fotografias de Inês D'Orey
Fotografias de Inês D'Orey
Fotografias de Eduardo Nascimento
Fotografias de Inês D'Orey
Fotografias de Inês D'Orey
Fotografia de Eduardo Nascimento

29/04/2021

CONFERÊNCIA

 


Projetar em arquitetura é um ato criativo, técnico e de ordenamento de ideias. É um sistema de organização que determina uma forma, algo concreto que faz parte de uma essência. “O processo de projeto baseia-se num contínuo jogo de sentimento e razão.”
Nesta aula irei debruçar-me sobre duas obras de arquitetura (uma reabilitação e uma construção de raiz) e o seu processo criativo no desenvolvimento do projeto. Em paralelo, abordar-se-á a montagem de uma narrativa visual para cinema.

ID ZOOM: 84986977917

11/03/2021

02/01/2021

01/01/2021

FELIZ 2021

Auto retrato
Villa Romana em São Cucufate

24/12/2020

BOAS FESTAS

 


Luisa Bebiano

Mário Carvalhal

Henrique Pimentel

Nuno Maia

Pedro Lopes

Fernanda Ribeiro

29/09/2020

MOSTEIRO

 FOTOGRAFIA DE OBRA

14/09/2020

ESCLA DA NOITE

EM CENA

Palhaço Velho, Precisa-se

Encenação de António Augusto Barros

Cenografia de Luisa Bebiano e João Mendes Ribeiro






24/08/2020

BOCA DO INFERNO

BOCA DO INFERNO

Cinema ao ar livre

26 de Agosto, 22h00 no Jardim da Casa das Artes, Rua Ruben A, 210, Porto

Produção: Frame e Filmógrafo

Realização: Luis Porto

Direção de Fotografia: Manuel Pinto Barros

Direção de Arte: Luisa Bebiano

Trailer


07/07/2020

CASA BICA DEBAIXO

FOTOGRAFIAS DE OBRA
Fotografias de Luisa Bebiano

03/07/2020

Casa Bica Debaixo

FOTOGRAFIA DE OBRA

26/06/2020

ACADEMIA

HAY SIDO UM PLACER
Muchas gracias!




24/06/2020

ACADEMIA

AULA DE PROJETO



05/05/2020

CASA DA BICA DEBAIXO

CASA DA BICA DEBAIXO

Fotografia de Luisa Bebiano

24/03/2020

COVID19

Reunião de atelier

06/02/2020

PINHEL

ALPENDRE AGRÍCOLA

Fotografia de Hugo Santos Silva


02/01/2020

BENJAMIM PEREIRA

Nos 53 anos de vida do GEFAC, foram muitos os pensadores e investigadores que procurámos para a reflexão em torno da cultura e da arte populares. A Benjamim Enes Pereira chegámos através do que escreveu, mas o traço de que retemos as mais significativas impressões é o da sua presença entre nós, gentil e disponível, acessível como só os sábios sabem ser. Benjamim Pereira esteve connosco nas IV e VII edições das Jornadas de Cultura Popular que tiveram lugar, respectivamente, em 1985 e 1991. Ali tomou a palavra, primeiro ao lado de Ernesto Veiga de Oliveira (de quem foi companheiro de caminhadas), depois junto a Louzã Henriques. A Benjamim Enes Pereira deve-se - juntamente com António Jorge Dias, Ernesto Veiga de Oliveira, Jorge Dias, Margot Dias e Fernando Galhano - a fundação do Museu de Etnologia, tendo sido o principal responsável pela revelação do precioso espólio ali reunido a todos os que se estivessem atentos ao trabalho daquela instituição. O seu trabalho de pesquisa etnográfica, volumoso e de grande qualidade, granjeou-lhe notoriedade junto da comunidade científica, em Portugal e no estrangeiro, que muito beneficiou da sua presença; mas também junto de estruturas museológicas de âmbito regional e local, com as quais colaborou até final da sua vida. Não há nenhum aspecto da cultura e da arte populares que não tenha merecido a atenção e a reflexão de Benjamim Enes Pereira. Aos como ele o GEFAC chama Mestres, pelo muito que acrescentaram à nossa compreensão dos sinais do nosso povo mas, sobretudo, pela disponibilidade para a entrega que é, afinal, a matéria das paixões. No documentário "Pelos Trilhos do Andarilho", realizado pelo GEFAC em 2012, prestou-se homenagem a Ernesto Veiga de Oliveira; mas sabíamos bem que a homenagem incluía Benjamim Pereira, tão evidente era a marca dos seus passos. “Povo que canta não pode morrer”, dizia o velho refrão. E não pode morrer quem, como Benjamim Enes Pereira, tão bem lhe quis.


Fotografias do Arquivo do GEFAC - 1985, durante as IV Jornadas de Cultura Popular
Exposição de Alfaias Agrícolas realizada em parceria com o Museu Nacional de Etnologia

22/12/2019

BOAS FESTAS


ATÉ 2020!

17/12/2019

ATELIER

"Falemos de casas, do sagaz exercício de um poder
tão firme e silencioso como só houve
no tempo mais antigo. (...)"
Herberto Helder

06/12/2019

CERÂMICA ANTIGA DE COIMBRA

PEDRO CABRITA REIS
"Coluna com capitel" de Pedro Cabrita Reis
Fotografia de João Ferro Martins, impresso e emoldurado por Gamut.


Há uns anos, Pedro Cabrita Reis, a caminho da Sala da Cidade (onde trabalhava numa instalação da Bienal Ano Zero em Coimbra), passou na obra de recuperação da Cerâmica Antiga de Coimbra e assistiu à demolição parcial de uma estrutura de ferro que reforçava a antiga cobertura.
Com a sua particular visão, percebeu que essa estrutura se transformaria numa extraordinária escultura da sua autoria. Aqui está esse registo.

25/11/2019

CASA DA BICA

FOTOGRAFIA DE OBRA

Fotografia de António Pessoa Vaz

03/11/2019

ARQUÉTIPO

MAQUETA PARA R2 DESIGN


Fotografias de Luisa Bebiano